TUDO CERTO!
Seu ebook foi enviado para o email cadastrado.
Se por acaso você não receber o e-mail, faça o seguinte: confira sua caixa de spam, lixo ou promoções.
ATENÇAO: essa mensagem sairá do ar em: 
countdown
00Hours00Minutes00Seconds
Tudo o que te ensinaram sobre Israel é mentira!
Parece exagerado? Eu também gostaria que fosse.

Eu mesmo fui para Israel, e descobri o quanto de mentira existe no que é ensinado, e estou aqui para te contar o que abriu os meus olhos.

Todo o mundo já ouviu alguma história de alguém que foi visitar Israel numa excursão de algum grupo cristão, seja ele de qual denominação for.

Todos voltam maravilhados em visitar lugares históricos: a Igreja da Natividade, onde Jesus teria nascido, ou o Jardim da Tumba, onde ele teria sido morto e sepultado; ou o Getsêmani, onde Jesus foi traído por Judas e preso.

Para muitos, é uma experiência transcendente. Choro, oração e novo compromisso com Jesus. É realmente muito emocionante você acreditar estar tão perto de onde os ícones da história do Evangelho passaram.

O meu predileto foi o Mar da Galiléia. Eu mesmo, quando fui, fiquei maravilhado e até me emocionei ao atravessá-lo de barco!

O Templo de Jerusalém foi uma das maiores obras arquitetônicas da antiguidade, e poder ir no Muro das Lamentações e ver a textura de cada pedra de uma parte dele foi curiosíssimo.

Mas eu fui enganado sobre todos esses lugares!

O que eu não sabia, e muitos até hoje não sabem, e vão seguir sem saber, é que é tudo uma grande mentira.

O nascimento de Jesus, naquele local da Igreja da Natividade...não foi ali.
O Jardim da Tumba.. não foi ali também que Jesus foi morto e sepultado!
O Pater Noster é invenção.

E mais do que isso: a interpretação da história não é aquela.

Mas não cabe às agências de viagens, igrejas e guias te contar isso, porque afinal...eles lucram com essas excursões, que estão sempre lotadas.

E tampouco cabe à maioria das pessoas questionarem isso, afinal, elas amam a ilusão de ter uma experiência espiritual ligada a um lugar sagrado.
Talvez não se lembrem que deviam adorar em espírito e em verdade, e que Deus não habita mais templos feito por mãos humanas, ou em torres com o Pai Nosso escrito na parede.
A primeira vez que fui a Israel, eu fiquei 20 dias com minha esposa apenas, visitando todos os lugares de norte a sul do país; foi uma viagem maravilhosa, especialmente porque eu já conhecia a história daqueles lugares pelo estudo da Bíblia.

Eu sabia que, quando eu fosse a Israel com o Rev. Caio Fábio eu aprenderia coisas novas, refletiria sobre coisas que não havia sido instigado a refletir antes.

O que aconteceu foi mais que isso: minha visão inteira sobre a história e geografia do Evangelho mudou; acompanhando o Rev. Caio,  o viajante desmascara muitas das mentiras que  contaram para ele a vida toda.

Muito parecido com as outras mentiras sobre tantos outros aspectos da vida cristã que são ensinadas.
 
Ainda mais incisivamente contra as ilusões e amarras que aleijam a consciência de viver do Evangelho.
 
E se você seguir lendo, vou poder te contar um pouco sobre como a viagem com o Caio me fez deixar de acreditar nas mentiras que muitos acreditam até hoje.


Eu sempre ouvi coisas ótimas das viagens para Israel com o Caio, mas foi só quando realmente fui que tive a chance de notar a transformação que estava por vir.

Em cada lugar que íamos, e eu já antecipava o quão emocionante seria poder visitar o lugar e saber da verdadeira história por trás dele e como o entendimento dele foi modificado pelas disputas religiosas.

E assim ser guiado a uma nova visão, conforme o espírito do Evangelho relacionado à história daquele lugar especial!


Próximo ao Monte das Oliveiras, o Caio estava quieto, reflexivo, como se estivesse fazendo uma viagem pela memória.

“Hoje está tudo diferente!”

Um silêncio seguiu. Todos param pra ouvir o Caio.

“Urbanizaram o monte todo. Construíram ruas, parques, gramaram o Vale do Cedron e secaram o Riacho". 

E eu podia ver o desapontamento dele!

Nesses momentos, o melhor é não falar nada e apenas seguir o Rev. Caio, enquanto ele anda e narra a história e aprofunda nosso entendimento!

Ele continuou: “Dessa forma, minha maior contribuição pra essa viagem, pode vir é da minha memória, lá de 1977. Estava quase intocado.”

E aí fez sentido o silêncio, enquanto ele lembrava do que havia visto antes.

O Caio viaja para Israel há 41 anos. Por um instante eu duvidei da memória dele, mas ao chegarmos lá ficou bem claro: ele lembrava de cada detalhe.

Talvez pela quantidade de vezes que ele já teve o privilégio de visitar estes lugares, talvez pelo impacto que causa nele toda vez que ele vai, mas ele lembrava tudo.

Parou bem no pé do Monte. Podíamos ver o Vale do Cedron abaixo de nós, e o morro acima.
Ali, muitas pessoas aprendem sobre como Jesus foi preso naquele monte. Fizeram até a Basílica da Agonia no local onde Jesus foi orar.

Enquanto um mar de gente abarrotava a basílica, o Caio estava a alguns metros de distância, e ouvimos histórias sobre o monte e o vale.
No fim, Caio apontou para o local onde os Discípulos de Jesus ficaram enquanto ele subiu o monte para orar antes de ser preso.

Caio prosseguiu, dizendo que estávamos no Getsêmani, mas não iríamos fazer a visita comum, como os outros grupos.

Porque os guias contam a história de um jeito manipulado, de acordo com a denominação. Católicos vão ouvir uma narrativa, protestantes históricos ouvirão outra, e pentecostais outra.

O Rev. Caio foi descendo até o Vale do Cedron, enquanto contava a história de como Davi fugiu do seu filho, Absalão, descendo aquele Vale, que termina no Rio Jordão.

Passamos bem próximos do Pináculo do Tempo, e minha atenção foi cativada quando o Caio o mencionou. Para minha frustração e aprendizado, fiquei sabendo que ali, na verdade, era apenas a esplanada do Templo, e que dizer que o Pináculo era ali foi um mero exagero pra atrair as pessoas. O Templo, de fato, ficava mais dentro da cidade.

Não apenas isto, aquelas rochas não eram, nem de longe, da época do Templo. Mas isso são detalhes para mais tarde.

Passou por uma tumba grandiosa, linda. Havia um grupo reunido perto dela. As pessoas vão ali orar e chorar. Era a Tumba de Zacarias.

A Tumba é esculpida na rocha original. Um trabalho belíssimo.

Seria uma pena um trabalho tão belo não ter um contexto religioso, certo? Pois bem, atribuíram esta tumba ao profeta Zacarias, sendo que este morreu incontáveis séculos antes da Tumba ser feita.
Até então, não havia ficado tão claro o tamanho do teatro que é feito em Jerusalém. As pessoas realmente carecem de uma experiência tangivelmente transcendente.

Coitadas!

Dá vontade de ir lá consolar as pessoas que choram ao orar nesses lugares tido como sagrados, e dizer que Deus está com elas em todo o momento, e que orações de louvor a uma relíquia falsa é uma tolice.
Seguimos nossa caminhada Vale abaixo, até avistarmos a Vila de Betfagé.

Caio nos apontou onde era o Poço de Siloé, no qual o cego curado por Jesus no Templo voltou a ver.

Agora havia silêncio, pois já estávamos longe do caos do centro comercial que virou o Getsêmani, e então Caio aproveitou para fazer uma daquelas reflexões que nos ensinam tanto.

Ele passou os próximos minutos dizendo que Jesus frequentava o Templo e, uma vez, mencionou a profecia de Ezequiel 37.

Ezequiel profetizou sobre quando, do altar do Templo, fluiriam rios de água viva, que desceriam o Vale de Cedron, até os Vaus do Jordão, até o Rio, e até o Mar Morto, e toda aquela terra erma seria vivificada.

“As pessoas ainda esperam esse dia, sem lembrar que Jesus, em João 7, disse que este rio sairá do altar do templo interior, do coração, e deste interior fluirão rios de água viva”.

Num ambiente cercado de louvor à monumentos e lugares, nós, longe da multidão, tiramos um tempo para refletir sobre o real significado de viver o evangelho.


Pudemos seguir o Rev. Caio, dando uma volta em Jerusalém, até encontrar um sítio arqueológico, e ali, tivemos uma pequena aula de arqueologia e Evangelho, e aí, finalmente, saber o porquê do Templo não ser mais onde era.

Caio nos remeteu a Mateus 23 e 24, onde os discípulos de Jesus louvaram a grandeza do Segundo Templo, construído por Herodes, e que era, de fato, grandioso.

Naquela ocasião, Jesus fez duríssimas críticas às orações feitas a monumentos, e não de coração honesto à Deus, e profetizou que de todos esses monumentos, não ficaria pedra sobre pedra.

Algumas décadas depois, o General Tito, do Império Romano, sitiou Jerusalém, e na invasão, queimou a cidade toda.

E essa foi apenas uma de duas vezes que a cidade foi destruída por completo.
Jerusalém também foi sitiada outras 23 vezes. Atacada 52. E capturada ou recapturada outras 42 vezes.

Muito do que se vê hoje é reconstrução, muito recente, se comparada a época da Bíblia.As muralhas, mesmo, em sua maioria, são dos Turco-Otomanos, e têm uns 500 anos.

Eu jamais imaginaria que o que era pra ser uma simples ida ao Monte das Oliveiras se tornaria numa caminhada ao redor de Jerusalém, e que expandiria tanto meu entendimento sobre a cidade e o Evangelho.

Era justamente isso que eu queria que todas as pessoas que vão a Israel experimentassem...

Porém, como você deve bem saber, esta viagem não é acessível a todos. Não são todos que podem usufruir deste privilégio.

Além do custo que ela tem, existe a duração da viagem, também. Não é exatamente curta, e se fosse curta, também não valeria tanto a pena, então é necessário ter uma agenda disponível para tal.

Sem contar o esforço físico, que não é para qualquer um. O próprio Caio fica bastante exausto durante essas viagens.

Mas este desejo de levar esta experiência para mais pessoas me incomodou por muito tempo e também ao Rev. Caio, que sempre quis que todo mundo pudesse ter acesso àquelas mensagens.

Como conseguir transmitir toda a emoção, conhecimento, e principalmente, a experiência de refletir o evangelho e nossa relação com Deus num contexto histórico para quem não pôde estar presente na viagem ao lado do Caio e do grupo?

Um desafio, mas um desafio que valeria muito a pena.


Sabendo do sucesso que é o Caio Fábio Exclusivo, fomos a Israel com a proposta de documentar as pregações do Caio, mas num formato ainda mais incisivo, de altíssimo nível.

Não queríamos fazer o mesmo de sempre.

Queríamos levar para um outro nível. Um nível digno da experiência real da viagem.

E eu estou aqui para te dizer que nós conseguimos.

Foram gravadas horas e horas de vídeo em qualidade internacional de imagem e produção, para te levar a Israel, para que você também seja transformado, como eu fui, sem que saia do sofá da sua sala, ou da sua cama. Para que você possa ser transformado enquanto estiver num ônibus, num parque ou mesmo na sua casa...enfim, em qualquer lugar.

Agora, esta mesma experiência que eu tive e que abriu os meus olhos, você também poderá ter.
É com imensa satisfação que eu trago a você a série "Desvendando Israel"!

Uma série de 21 vídeos com todas as pregações da Viagem, além dos bastidores e Bate-papos íntimos na Van do Rev. Caio.
Além desta pregação que mencionei no Monte das Oliveiras e através do Vale do Cedron, você terá acesso a pregações na Galiléia, Jope, Monte Hermon, no Tabernáculo do Velho Testamento…

Também terá as pregações em Belém, onde Cristo nasceu; e em Cafarnaum, assim como na Cesaréia, enfim, a viagem completa!

Ano passado nós fizemos isso pela primeira vez, e olha o impacto que teve:
"Eu, que ainda não tive a alegria de viajar a Israel com o pastor Caio Fábio, entretetando, por via das novas tecnologias e graças a esse trabalho excelente, vou tranquila e serenamente absorvendo como esponja este esmiuçar do Evangelho puro e simples de Jesus que chegam a mim por estes vídeos. E uma quantidade enorme de coisas vão se clareando na minha mente e no meu coração formando a minha consciência e aumentando meu discernimento de um discípulo de Jesus. Obrigado!" - Rita de Carvalho
"Pastor Caio Fábio nos amplia a compreensão e o entendimento geral do mundo e NUNCA mais olharemos para o Novo Testamento com o mesmo olhar. Para mim, somente vendo estes vídeos e internalizando o que está sendo ensinado, o Novo Testamento vai deixando de ser apenas letra para ganhar vida. Muito obrigado Pastor querido" - Roberto Fonseca
Como eu disse, esta série foi um projeto audacioso. Pra ela valer a pena, uma produção grande foi necessária.

Liderada pelo Jack, produtor de vídeo da mais alta sensibilidade e capacidade, uma equipe focada em produzir o conteúdo de melhor qualidade foi levada até Israel, com os melhores equipamentos da atualidade, com acompanhamento ao Caio e ao grupo o dia inteiro, durante toda a viagem.

Pra você ter uma ideia, os custos dos equipamentos e de produção da série (incluindo gravação, edição e pós produção) alcançaram em torno de 30 mil reais.

Levar tudo isso pra Israel, hospedar todos, contratar seguro e mais outros pormenores, já foram outros custos que nem vale a pena mencionar aqui.

Mas, veja bem... nós tínhamos um objetivo: traduzir a experiência real da viagem para quem não pôde viajar conosco.

Não medimos esforços, nem tempo e nem dinheiro para traduzir ao máximo a emoção e transformação que passamos lá em Israel, naqueles dias incríveis e inesquecíveis.

E digo mais uma vez: nós conseguimos.

Está pronto, perfeito e transformando a vida de centenas de pessoas que já garantiram seu acesso ao "Desvendando Israel".

Quem teve acesso ao programa, recebeu:

- Gravações das pregações, palestras e bastidores
- Acesso a uma área online exclusiva onde serão entregues as gravações
- Reflexões acerca dos pontos históricos
- Entendimento melhor do nosso tempo e do nosso mundo
- Acima de tudo, um convite ao auto-conhecimento


E como ter acesso a esse programa?

Eu, como amigo do Rev. Caio e diretor executivo do Caio Fábio Exclusivo, conversei com o Caio, e juntos pensamos algumas estratégias que viabilizassem o acesso ao curso para o maior número de pessoas, e que ainda assim fosse possível cobrirmos os custos de toda a produção.

Tínhamos muito claro que o foco aqui era atingir o máximo de pessoas e facilitar o contato com a experiência transformadora que foi a viagem, mas ao mesmo tempo percebemos que esse projeto teve um valor muito alto.  Precisávamos levar isso em consideração para que o projeto fosse sustentável.

Havíamos, então, determinado o valor de R$ 597,00 para cobrir os custos e começar a financiar a próxima viagem. É o valor que consideramos ideal para essa produção e que permitirá que possamos repetir outras como essa. 

(Pra você ter uma ideia, só as passagens de ida e volta para Israel chegam facilmente aos 5 mil reais.)

Mas, em decorrência do lançamento da série 2018, agora, somente nessa página, preparamos um valor mais que especial. 

Mantendo nossa missão de levar essa série ao maior número de pessoas, e crendo em fé de que teremos um número de apoiadores que tornará viável a continuidade dessa série, você poderá ter acesso a esse conteúdo exclusivo e transformador por apenas 12x de R$28,94 no cartão de crédito. (E esse valor pode ser parcelado em mais de um cartão, é bom lembrar.)

Se quiser pagar à vista, o valor é de R$297,00 no cartão ou boleto.

E se você assistir aos vídeos e achar que eles não estão à altura da transformação que eu relatei aqui, você tem garantia incondicional de 7 dias para pedir o seu dinheiro de volta. Devolveremos 100% do valor. Nós não fazemos isso pelo dinheiro, por isso só queremos pessoas realmente engajadas fazendo parte desse projeto e não teremos problemas em efetuar o reembolso, centavo a centavo.

Mas, como eu falei antes, cada viagem é realmente única.

Caio tem experiência o suficiente para realizar uma viagem por semana e ainda assim gerar conteúdo transformador e diferente para cada uma delas.

Por isso, para você, apoiador dessa série 2018, ofereceremos como bônus o Pregações Israel 2017, onde você poderá assistir a todas as pregações do ano passado, através de uma área de membros exclusiva.

Preciso reforçar aqui que os custos dessa produção são realmente altos, e pode ser que o valor que estamos praticando agora, de duzentos e noventa e sete reais não nos permita manter o programa vivo. Sendo assim, é possível que muito em breve voltemos ao valor planejado originalmente, de 597 reais.

Espero que a série "Desvendando Israel" mude sua percepção sobre o Evangelho como mudou a minha, que te transforme como me transformou, e que te arrebate a cada vídeo, a cada pregação, a cada reflexão, e a cada oração, como arrebatou a mim e a todos do grupo que esteve com Caio em Israel.

Para ter acesso a essa série de vídeos, ao bônus "Pregações 2017" e à garantia de 7 dias, é só clicar no botão baixo.
Um abraço,
e que Deus te abençoe grandemente.

Adailton César
Pastor e Diretor Executivo do Caio Fábio Exclusivo

PS.: ao adquirir esse programa, você se tornará um apoiador desta missão, que é levar transformação real para a vida de centenas de pessoas. Você se tornará parte desta causa e tornará possível mantermos essa série viva!